segunda-feira, 26 de setembro de 2016

I Encontro do Foro de Brasilia: Programa

Objetivo: reunir os movimentos conservadores, liberais e libertários em Brasília para coordenar e fortalecer uma ampla frente de direita. Nesse encontro também será apresentada a estrutura do Foro de Brasília, que pretende ser um fórum permanente de discussão e interação entre os movimentos que combatem o comunismo, a centralização do poder, o fascismo, e o autoritarismo.

Data: 8 de outubro de 2016 (sábado).

Local: SQN 415/416 norte, Área Especial para Templos, Grande Oriente do Distrito Federal

Programação: Dia 8/10 (sábado)

8h: Credenciamento e inscrições

9h: Palestra de abertura “O Foro de Brasília” - Prof. Dr. Guilherme Fernandes Neto

9:30 hs: Debate público sobre o Foro de Brasília

10h: Coffe break

10:30 hs: Palestra: Conflito de terras e violência no Campo: a necessidade da completa tutela jurisdicional - Prof. Dr. Carlos Frederico

11:30 hs: Mesa Redonda: Terrorismo e geopolítica na América Latina - Min. Olympio Pereira da Silva Jr e Gen. Rocha Paiva


12:30 hs: até as 13:30 horas: Almoço

13:30 hs: Mesa Redonda: Movimentos da sociedade civil e a pauta para o futuro

15h: Sala 1: Palestra: A religião e o combate a doutrinas totalitárias – Dep. Ronaldo Fonseca

15h: Sala 2: Mesa Redonda: Como mostrar as vantagens da direita para as minorias? Prof. Dr. Adolfo Sachsida, Bruna Luiza, e Gabbi Castelo Branco.

16h: Coffee Break

16:30 hs: Mesa Redonda “A direita no cenário político atual: metas e desafios”

17:30 hs: Debate Público

18h: Encaminhamentos de propostas e Encerramento.

* : as inscrições são gratuitas, mas devem ser solicitadas previamente no site www.forobsb.com
** : Apoio: Ong Ternuma – Terrorismo nunca mais
*** : Os hotéis Garvey e Melia são opções para quem quiser se hospedar. Haverá transporte gratuito para todos que se hospedarem em qualquer hotel situado no setor hoteleiro (norte ou sul) de Brasilia. Basta enviar mensagem comunicando o nome do hotel.

sexta-feira, 23 de setembro de 2016

Em Defesa dos mais pobres!!! Pelo fim da obrigatoriedade das disciplinas de Filosofia e Sociologia no Ensino Médio


Sejamos claros, na média, o aluno brasileiro não sabe ler e nem escrever, também não sabem fazer contas simples. Num país com esse perfil é absurdo que os alunos do ensino médio sejam obrigados a terem aulas sobre sociologia e filosofia. O óbvio seria concentrar a carga horária num rol restrito de disciplinas, preferencialmente português e matemática.

Certamente existem vantagens numa educação geral. Contudo, tais vantagens tem por pressuposto que os alunos saibam antes a ler, escrever e interpretar textos. Nao apenas isso, num país onde 7 a cada 10 alunos estão abaixo do nível esperado em português, e incríveis 9 a cada 10 estão atrasados em matemática, parece claro que são nessas matérias que devemos focar nossas prioridades.

Agora peco a vocês: POR FAVOR, vamos dar uma chance aos mais pobres!!!! POR FAVOR, VAMOS DEFENDER OS MAIS POBRES!!! Quando um aluno rico não aprende português ou matemática no colégio sua família pode ajuda-lo em casa, ou então podem contratar um professor particular. Já para as famílias pobres isso não é verdade. Um aluno pobre que não aprenda português ou matemática no colégio não terá como recorrer a um professor particular. Em outras palavras, quando o pobre não aprende matérias básicas no colégio ele tem muita dificuldade de aprender isso em casa, pois não tem as mesmas vantagens dos alunos ricos.

Sacrificar carga horária que poderia estar sendo aplicada em português e matemática em matérias como sociologia, filosofia, espanhol e artes é uma tremenda punição aos alunos mais pobres, e irá ajudar a perpetuar a pobreza e aumentar a concentração de renda (afinal os alunos ricos vao se distanciar cada vez mais dos alunos pobres).

Note que minha proposta tem a vantagem de ser facilmente implementável e NAO aumenta os custos (o que é uma importante vantagem num ambiente onde o governo federal passa por um ajuste fiscal, e os governos estaduais e municipais tem grande dificuldade em saldar suas contas).

Concentrar a educação nas disciplinas de português e matemática, tornando optativas as disciplinas de sociologia, filosofia, espanhol e artes, é uma clara política em defesa dos mais pobres! Vamos dar uma chance aos mais pobres!!! Chega de punir os que não tem como contratar professores particulares, chega de punir os mais pobres!

quinta-feira, 15 de setembro de 2016

TRIBUTACAO E CRESCIMENTO ECONOMICO NUM PAÍS EM DESENVOLVIMENTO: O CASO DO BRASIL

Segue um resumo de um texto que acabei de escrever com meus co-autores Mario Jorge Cardoso de Mendonca e Tito B. Moreira.

O artigo faz uso de dados trimestrais para o periodo Jan/2002 a Junho/2015 para estimar o impacto da tributacao sobre o crescimento economico. Os resultados econometricos sugerem um efeito negativo, e estatisticamente significante, da carga tributaria sobre o PIB per capita. Na media, um aumento de 1% na carga tributaria diminui o PIB per capita em 0,3%. Este resultado é muito similar em magnitude aos apresentados por Heady et al. (2011).

Além disso, resultados econometricos adicionais sugerem que uma politica fiscal neutra do ponto de vista da arrecadacao (isto é, que nao altera a carga tributaria atual) que se concentre em impostos sobre o consumo e sobre a renda pessoal tem o potencial de estimular o crescimento economico. Por outro lado, o estudo recomenda fortemente contra impostos sobre o estoque de capital e sobre o imposto de renda das empresas.

segunda-feira, 12 de setembro de 2016

Teria o Estado o Direito a Legislar sobre a Roupa que Vestimos?

Será que o Estado tem o direito de nos obrigar a usar determinados trajes, ou de nos proibir de usar outros? Essa pergunta é bem mais difícil do que parece a primeira vista.

De maneira geral a resposta é não. Não cabe ao Estado nos dizer qual traje podemos ou não podemos usar. No mundo ocidental essa regra funcionou muito bem por muito tempo. Contudo, um fenômeno novo surgiu: a migração que se recusa a se integrar a sociedade. Quando observamos o fenômeno migratório dos séculos XIX e XX, a migração era caracterizada por migrantes que tinham formação moral parecida com a do local para onde migravam. Sim, muitos tinham religiões e hábitos diferentes. Mas, grosso modo, a moral judaico-cristã era um padrão. Mesmo migrantes que não compartilhavam dessa moral comum aceitavam se integrar a nova sociedade.

O problema atual é que a onda migratória para países ocidentais é composta por migrantes que não compartilham, e nem aceitam se integrar, aos valores básicos de nossa sociedade. Isso gera uma série nova de conflitos que antes inexistiam. No mundo ocidental a mulher e o homem tem tratamento idêntico do ponto de vista legal, o mesmo não ocorre em outros locais (onde a mulher é submissa ao homem). Permitir que migrantes desses locais mantenham a mulher em condição de submissão é uma afronta a nossos princípios, e não deve ser tolerada.

Alguns migrantes querem se aproveitar das benesses de nossa sociedade, mas sem se integrar a ela. Pior, querem usar o que a sociedade ocidental tem de melhor (a liberdade de expressão, por exemplo) para minar os próprios pilares de nossa sociedade. Permitir que homens submetam suas filhas e mulheres a usar a burca é uma afronta direta aos princípios de nossa sociedade, e não deve ser tolerada.

A verdade é que quando migrantes se recusam a assimilar os pilares morais de sua nova moradia uma série nova de conflitos surgem. A recusa em aceitar os preceitos morais do mundo ocidental implica que as mulheres migrantes serão submissas ao seu homem. Algo inaceitável para nossos padrões morais. Portanto, por mais absurdo que seja, acredito que o Estado tem o direito de forçar a integração dessas culturas ao mundo ocidental. Claro que essa é uma linha tênue e perigosa. Contudo, mais perigoso ainda é aceitarmos levas e mais levas de migrantes sem vínculo algum com nosso modo de vida.

Freiras podem ir a praia com sua vestimenta, mas muçulmanas devem ser proibidas sim de irem a praia de burka (ou burquini). Não há contradição nisso. Freiras são mulheres que cresceram no mundo ocidental, tiveram opções e escolheram livremente o caminho do Senhor. Não é possível dizer o mesmo das adeptas do birquini. E digo mais, a burca deveria ser banida por lei dos países ocidentais. Quem quer viver e usufruir das vantagens do mundo ocidental deve respeitar as regras que nos fizeram desfrutar dessas mesmas vantagens.

sexta-feira, 9 de setembro de 2016

Uma modesta homenagem a Asia Ramazan Antar, a nobre guerreira da liberdade

Faleceu EM COMBATE Asia Ramazan Antar.

Em 2014, com apenas 20 anos de idade, Asia Ramazan Antar se juntou as forcas que lutavam CONTRA o Estado Islamico. Depois de combater por 2 anos na frente de guerra Asia faleceu em combate. Uma jovem mulher que sacrificou sua vida na defesa do altar sagrado da liberdade, tombou na defesa do sagrado direito de existir, de viver. Lutou contra o mais terrível dos inimigos da atualidade: o Estado Islamico.

O Estado Islamico queima cristãos, corta a cabeça de seus inimigos, estupra e escraviza mulheres. Foi CONTRA esse terrível inimigo que Asia Ramazan Antar lutou e morreu em combate.

Esse blog chora sua morte, e agradece de coração por sua coragem e sacrifício em defesa da liberdade.

terça-feira, 6 de setembro de 2016

I ENCONTRO DO FORO DE BRASÍLIA

Objetivo: Reunir os movimentos conservadores, liberais, e libertários em Brasília para unir, coordenar, e fortalecer uma ampla frente de direita. Nesse encontro também será apresentada a estrutura do Foro de Brasília, que pretende ser um fórum permanente de discussão e interação entre os movimentos que combatem o comunismo. Todos estão convidados para participar e para ajudar na divulgação do evento.

DATA: 08 e 09 de outubro de 2016 (sábado e domingo).

LOCAL: 415/416 norte, Área Especial para Templos, Grande Oriente do Distrito Federal (o Foro de Brasília agradece o gentil apoio oferecido pela Grande Oriente que nos cedeu suas instalações sem qualquer ônus). O Foro de Brasília não é ligado a maçonaria e nem a qualquer outro grupo. Mas deixamos explícito nosso agradecimento a todo apoio que recebemos na luta por um Brasil mais justo.


Programação:

Dia 08/10 (sábado)

09:30 horas: credenciamento

10:30 horas: Palestra de Abertura “O Foro de Brasília
11:20 horas: Debate público sobre o Foro de Brasília

12:20 as 13:30 horas: Almoço

13:30 horas: Mesas Redondas

Sala 1: Escola Sem Partido e Ideologia de Gênero nas Escolas
Sala 2: Como Lidar com o Viés da Mídia Tradicional?
Sala 3: Terrorismo e Geopolítica na América Latina

15:00 horas: Coffee Break

15:30 horas: Mesa Redonda: Movimentos da Sociedade Civil e a Pauta para o Futuro
17:00 horas: Debate público
17:30 horas: Encerramento do primeiro dia

Dia 09/10 (Domingo):

9:30 horas: Mesas Redondas

Sala 1: A Religião e o Combate a Doutrinas Totalitárias
Sala 2: Como Mostrar as Vantagens da Direita para as Minorias?
Sala 3: Como Vencer a Guerra Cultural

10:30 as 11:00 horas: Coffee Break

11:00 horas: Mesa Redonda “A Direita no Cenário Político Atual: Metas e Desafios”
12:00 horas: Debate Público

12:30 horas: Encaminhamentos de propostas e Encerramento.

* ATENÇAO: as inscrições são gratuitas, MAS DEVEM SER FEITAS PREVIAMENTE NO SITE: www.forobsb.com.

sábado, 3 de setembro de 2016

Video: Teve Golpe no Impeachment? E agora?

Neste vídeo comento a decisao de fatiar o processo de impeachment, e faco uma análise didática do ocorrido. Também comento sobre os riscos de se recorrer dessa decisao no STF. Por fim, dou uma sugestao para o problema. Para assistir clique aqui.

Google+ Followers

Ocorreu um erro neste gadget

Follow by Email