domingo, 2 de agosto de 2015

O Legítimo Direito de Partidos Políticos Participarem de Manifestações Populares

Simplesmente inacreditável essa discussão!!! Por algum motivo sobrenatural os partidos de oposição no Brasil estão com receio de se juntarem, de apoiarem, manifestações populares!!! Você consegue imaginar o PT fazendo o mesmo? Você consegue imaginar o PSOL dizendo que prefere não participar de manifestações populares???? Se alguém tem dúvidas disso, que tal darem uma olhada no que acontece no Paraná (onde o PT é oposição e o PSDB é governo)!!! Lá políticos petistas não esperaram convite e subiram no carro de som para protestar contra o governador tucano.

Será tão difícil assim o PSDB e o DEMOCRATAS fazerem o mesmo??? De onde tiraram que partidos políticos não podem apoiar e comparecer a manifestações de rua???

Existem duas posturas possíveis para um politico: a) ele apoia e comparece nas manifestações que concorda; ou b) fica em casa.

Que tipo de político você prefere? Aquele que vai nas manifestações de rua, aquele político que dá a cara a tapa e mostra suas opiniões, ou aquele que só aparece para pedir voto em época de eleição???

Quando alguém te disser que políticos não podem participar de manifestações populares lembre-se da Venezuela (onde os políticos de oposição estão lado a lado com o povo), lembre-se da postura dos políticos petistas (que corretamente nunca rejeitaram um palanque). E, acima de tudo, lembre-se de que políticos que nos momentos difíceis não estão do lado do povo, certamente não merecem seu voto nos momentos fáceis.

Será que em 2010 seria possivel prever a crise no mercado de ações e mercado imobiliário?


Será que em 2010 seria possível prever a crise no mercado de ações e mercado imobiliário?

Em 2010 o índice IBOVESPA estava ao redor dos 70.000 pontos. Será que seria possível prever que 5 anos depois teria se reduzido e patinava na casa dos 50.000 pontos?

Em 2010 o mercado imobiliário estava cheio de vigor, e os imóveis estavam em alta como investimento. Seria possível que no meio daquele boom imobiliário alguém alertasse, com base em dados, de que uma bolha se formava naquele mercado?

Então os convido para ler o que escrevi em 24 de março de 2010:

"Existe uma boa chance do aumento da oferta monetária (e do crédito) ter inflado os mercados imobiliários e de ações no Brasil. Sendo que tal incremento no preço das ações e das casas, por uma deficiência dos índices de preço, acabaram não se refletindo nas tradicionais medidas de inflação.

O aumento da moeda (M) está escondido em algum mercado no Brasil. Para nossa infelicidade, existem indícios de que o mercado de ações e imobiliário sejam o reduto de parte desse excesso de oferta monetária. Caso isso seja correto, cedo ou tarde, teremos um estouro de bolha nada agradável no Brasil
".

Em resumo, em março de 2010 avisei do que estava por vir. Quando alguém falar em tempestade perfeita, avise esta pessoa que tal tempestade foi prevista com muito tempo de antecedência. Se o governo insistiu em cria-la isso se deve apenas a sua teimosia e ignorância. Mais uma vez alertei com muita antecedência, mais uma vez fui chamado de alarmista e pessimista. Agora esta na hora daqueles que me ofenderam se retratarem. Chega de ouvir os economistas do fracasso e seus companheiros!

sábado, 1 de agosto de 2015

O Legítimo Direito de Vaiar Pessoas Públicas

Ninguém é obrigado a se tornar uma pessoa pública. Ninguém é obrigado a ser Ministro ou Presidente da República, ninguém é obrigado a ser deputado ou senador, ou mesmo vereador. Quando uma pessoa se decide por esse caminho existem bônus e ônus atrelados.

Uma das maiores diferenças que notava entre Brasil e Estados Unidos (e outros países desenvolvidos) era a complacência com que políticos picaretas eram tratados no Brasil. Corrupção existe em qualquer lugar, mas nos países desenvolvidos a regra é o FIM da carreira pública para os incompetentes ou os envolvidos em corrupção (claro que sempre existem exceções). Já no Brasil existia certo orgulho de ser amigo de políticos corruptos. Me lembro de gente orgulhosa dizendo que o político tal (notório corrupto) frequentava sua casa.

Fico extremamente feliz observando os ventos da mudança!!! É um legítimo direito do homem comum vaiar corruptos ou incompetentes que destruíram a nossa economia e minam nossa sociedade. Faço apenas uma única ressalva: vaiar no hospital ou na igreja não parece apropriado, em outros lugares não há nada de errado.

O ex-ministro que destruiu nossa economia foi almoçar com a família? Vaia nele. O senador do partido envolvido no maior escândalo de corrupção de nossa história foi passar férias em paraísos enquanto o povo sofre? Vaia nele!

No mundo existem dois grandes tipos de punição: as aplicadas pelo Estado (que tem o monopólio do uso da violência, tais como prisão, medidas restritivas de liberdade, etc.) e as aplicadas pela sociedade (majoritariamente morais tais como vaias do público, desprezo dos familiares, etc., mas englobam também as de cunho financeiro tais como demissão do emprego e perda de cargos). Muito da corrupção ser alta no Brasil é porque ambos mecanismos eram falhos no passado. O povo e a lava-jato estão dando um fim nisso. Estão mostrando que bandido tem que ser preso, e que mesmo que você não seja bandido mas foi conivente com o que aí está existe uma punição moral que lhe será aplicada.

Desde que não haja violência física, desprezar corruptos, vaiar políticos complacentes com a roubalheira, fazer pouco caso de ministros que foram responsáveis pelo caos atual é um legítimo direito de qualquer cidadão com vergonha na cara. Já dizia o imortal Nelson Rodrigues "Nada melhor do que uma vaia para um jogador que tenha vergonha na cara"! Nada melhor do que a lembrança de que pode ser vaiado em público para manter pessoas públicas com vergonha na cara cientes de suas obrigações morais.

sexta-feira, 31 de julho de 2015

Associação dos Servidores da ANAC faz bonito e tenta barrar indicação absurda para a ANAC


Diga Não a mais esse absurdo de Dilma!!! Dilma quer colocar pessoa sem capacidade técnica como diretor da ANAC. Vamos dizer NÃO!!! Assine aqui!!! Abaixo assinado para rejeitar dia 5 de agosto a indicaçao de alguém sem preparo técnico para Diretoria da ANAC.

quarta-feira, 29 de julho de 2015

As Consequências Econômicas da Operação Lava-Jato

De acordo com a presidente Dilma Rousseff a operação Lava-Jato é responsável pela queda de 1% no PIB brasileiro. Essa explicação absurda, apesar de ser nova para alguns, já me é velha conhecida. Em março desse ano ouvi alguns analistas de mercado culpando a parada nas obras da Petrobras pelo fraco desempenho econômico.

Note que a opinião desses analistas é exatamente igual a da presidente, inclusive eles adotavam o mesmo número de 1% de queda no PIB. Na época disse que isso era besteira, na realidade era uma desculpa. Explico: tais analistas, no final de 2014, previram um crescimento de 1% do PIB para 2015. Em março de 2015 com a atividade econômica em franca recessão tais analistas precisam se justificar, precisam explicar o motivo de terem errado tanto em tão pouco tempo. Daí surgiu essa conta de padaria que fazia uma espécie de regra de três para projetar a parada nas obras da Petrobras numa redução de 1% do PIB.

Essa desculpa esfarrapada de culpar a operação Lava-Jato (ou a parada nas obras da Petrobras) pela queda no PIB se esquece de um dado simples: mesmo que a operação Lava Jato não parasse as obras na Petrobras, ainda assim a Petrobras seria obrigada a reduzir o seu volume de obras. Isso ocorre pelo simples fato de que a Petrobras não tem mais como sustentar seu volume de investimentos, prova disso foi a recente e expressiva redução em seu plano de investimento aliada a um plano de venda de ativos da empresa.

As obras na Petrobras iriam parar em 2015 de qualquer maneira por falta de recursos. Sou capaz de apostar que a Lava-Jato ajuda as contas da Petrobras, pois a desobriga de pagar por obras que ele certamente teria dificuldades em quitar. Em resumo, não foi a operação Lava Jato (como argumentado por Dilma) e nem a redução nas obras da Petrobras (como argumentado por analistas em busca de uma desculpa para seu erro) os responsáveis pela queda no PIB. O Brasil está em recessão por causa de políticas monetária e fiscal equivocadas adotadas pelo governo ao longo dos últimos anos. Tal recessão era amplamente previsível, e foi antecipada por alguns pesquisadores. O governo nos jogou nessa crise por absoluta incompetência e arrogância.

#EuApoioaLavaJato

domingo, 26 de julho de 2015

Os Economistas do Fracasso: No governo geraram o caos, fora dele agem como se a culpa não fosse sua.

Soa surreal o comportamento de alguns economistas. Ocuparam cargos altos e com poder de decisão em governos passados, geraram o caos econômico com medidas econômicas trágicas. Mas, por algum motivo, continuam com espaço na mídia e no governo. É como se suas barbeiragens econômicas em nada afetassem sua reputação. São os economistas do fracasso, técnicos que quando estiveram com poder de decisão quase destruíram nosso país. Contudo, fora do governo agem como se tivessem sido gênios da economia e que a crise nada tem a ver com eles. Esse post dá nome a esses “gênios”.

Delfim Netto: o homem que provou que é possível existir inflação e desemprego ao mesmo tempo. Ministro forte de governos militares foi responsável direto pelo desastre econômico da primeira metade da década de 1980. Por que tanta gente ainda ouve Delfim? Acaso ele se desculpou por seus absurdos econômicos? Acaso se desculpou por suas medidas que virtualmente mergulharam o brasil num estagflação (estagnação econômica na presença de alta inflação)? Delfim foi um desastre como ministro.

Luciano Coutinho: o gênio que apoiava entusiasticamente a lei da informática!!! Isso mesmo aquela lei que impedia brasileiros de importar computadores, e que virtualmente destruiu nossa habilidade de acompanhar tecnologicamente os países desenvolvidos durante a vigência dessa lei medíocre. Alguma vez esse “gênio” já fez um mea culpa? Hoje é responsável direto pela política dos campeões nacionais do BNDES.

Luiz Gonzaga Belluzzo: o homem que apoiou o congelamento de preços no plano cruzado. O homem que rebaixou o Palmeiras, o homem que era conselheiro de Dilma. O homem que afirmou que era hora de gastar mais (pouco antes de estourar a crise atual). Por que ainda ouvem esse “gênio”?

Bresser Pereira: provavelmente um dos piores economistas que já assumiu o Ministério da Fazenda. O “gênio” por trás do Plano Bresser que ainda hoje gera ações na justiça!!! Gerou uma bagunça econômica e jurídica no país que ainda hoje geram demandas jurídicas. Durou 8 meses como ministro da Fazenda, deixando atrás de si uma inflação virtualmente fora de controle. Aliás, foi mais um que implementou o congelamento de preços enquanto esteve a frente do governo. Será que todos se esqueceram disso???

Nelson Barbosa: atual Ministro do Planejamento. Esteve por 10 anos ocupando cargos altos nos governos Lula 1 e 2, e Dilma 1. Saiu do governo e passou a ser crítico da política econômica que ele mesmo criou!!! A Nova Matriz Econômica é criação sua (e não apenas de Guido Mantega, Luciano Coutinho, e Arno Augustin). Boa parte da crise econômica atual deve-se a políticas econômicas criadas e/ou apoiadas por Nelson Barbosa. Agora, como ministro do Planejamento do governo Dilma 2 promete insistir nos erros que nos trouxeram até aqui. Depois sairá do governo e agirá como se não tivesse tido culpa alguma na crise atual.

Chega!!!! Se é para errarmos vamos errar pelo menos com gente nova. Se é para fazer besteira façamos ao menos com pessoas que ainda não comprovaram sua inépcia no comando da economia. Chega de dar ouvidos a fracassados, a perdedores, a indivíduos que quando tiveram sua chance mergulharam nosso país em seguidas crises.

quarta-feira, 22 de julho de 2015

Um Breve Resumo de Levy a Frente do Ministério da Fazenda

1) Em janeiro pregou o realismo e anunciou um superávit primário de 1,2% do PIB.
- 6 meses depois pregou o realismo e reduziu o superávit primário para 0,15% do PIB
- eu aposto que nem isso ele consegue cumprir
- não vale jogar a culpa no Congresso, é o governo que está gastando muito.

2) Até agora não se posicionou contra as transferências do Tesouro para o BNDES
- pelo contrário, novos aportes do Tesouro já foram feitos no BNDES esse ano

3) anunciou um amplo programa de concessões
- se esqueceu de dizer que tal programa era o mesmo já anunciado pelo governo em 2012
- dentro desse programa incluiu uma tal de transoceânica, projeto faraônico em conjunto com a China que nunca sairá do papel

4) Executa um ajuste fiscal do pior tipo com cortes lineares para todos.
- boa parte desse ajuste resume-se a atrasar pagamentos, ou seja, nada tem de ajuste.

5) não anunciou uma única medida de reforma mais ampla

6) aumentou impostos

Desempenho decepcionante.

Google+ Followers

Ocorreu um erro neste gadget

Follow by Email