quarta-feira, 12 de dezembro de 2012

Previsões para 2013


No final de 2010, ao contrário da euforia geral, essa blog alertava que 2011 não seria um bom ano (do ponto de vista de crescimento econômico e inflação). Ponto para o blog.

No final de 2011, ao contrário dos técnicos do governo, esse blog afirmava novamente que 2012 seria um ano com fraco desempenho macroeconômico. Ponto para o blog.

Seguindo a tradição, aqui vai meu prognóstico para 2013.

PIB: crescimento ao redor de 3%.
Inflação: acima de 6%.

Ou seja, em termos de crescimento econômico 2013 será melhor que 2011 e 2012. Isso porque a taxa de crescimento de longo prazo da economia brasileira esta entre 2 e 3% ao ano (com o PIB per capita crescendo entre 0,9 e 1,9% ao ano).

Sem reformas estruturais a economia brasileira continuará patinando.

Enquanto o governo insistir em impor medidas absurdas (tais como o recente pacote do setor elétrico), e continuar desrespeitando o mercado, o desempenho de longo prazo da economia brasileira continuará sendo medíocre.

Um alerta: antes da tempestade sempre temos tempo bom... 2013 e 2014 serão as últimas chances para evitarmos um desastre ainda maior. Em minha opinião o governo irá interpretar erradamente o crescimento do PIB em 2013. Irá pensar que suas políticas de estímulo à economia estão funcionando, e irá aprofundá-las ainda mais em 2014. Quando 2015 chegar será a hora de pagar a conta, e muitos interpretarão os ajustes que deverão ser feitos em 2015 não como uma consequência dos desastres dos anos passados, mas apenas como escolhas políticas equivocadas.

Se o governo insistir no curso atual da política econômica teremos, a partir de 2015, o mesmo problema que enfrentamos no final da década de 1970 e começo da década de 1980: inflação alta, crescimento baixo e desemprego alto. Este blog insiste em se REPETIR: estamos no caminho de reviver a década perdida, estamos cometendo os MESMOS ERROS que já foram cometidos na década de 1970 e que geraram 30 anos de baixo crescimento para a economia brasileira.

11 comentários:

anamirandabh disse...

Acho que vamos repetir a década de 1970 com um elemento novo: bolha de crédito para a pessoa física, e uma bolha imobiliária.

adz disse...

Aí você confronta as previsões para 2013, 2014 e 2015 com o calendário de eleições.

Anônimo disse...

Legal Adolfo, e qual a sua sugestão?

Anônimo disse...

Dois homens estavam passeando num balão e se perderam. Decidiram baixar o balão e perguntar para algum transeunte.

“Ei, você poderia nos dizer onde estamos ?”

“Vocês estão em um balão”, respondeu o transeunte.

“Este homem deve ser um economista”, comentaram entre eles, no balão. “A resposta é precisa, correta, mas não serve para absolutamente nada.”

Blog do Adolfo disse...

Caro Anonimo,

Minha sugestão é simples: temos que melhorar as condições de OFERTA no Brasil. Nosso problema é estrutural, e não de conjuntura (logo, políticas de estímulo a demanda tem pouco efeito).

Adolfo

Anônimo disse...

previsao:

Dilmandona demite Mantega e o substitui por Delfim Neto

outra previsao:

Dilma vai trilhar o caminho de Cristina K na Argentina. Vai ganhar a reeleicao e vai comecar a destruir a economia acelerando a estatizacao, vai se voltar contra os meios de comunicacao e manipular indicadores e na tacada final vai dar calote da divida.

E a esquerda novamente nao vai aprender e passar a culpar todas as consequencias no capitalismo desenfreado.

Dilma e nossa Cristina e o PT e o nosso partido Peronista.

Knut Wicksell disse...

Concordo com a previsão da inflação, mas discordo da previsão de crescimento: Vai ser bem pior. O que fazer? É simples: ter uma política monetária mais austera, diminuir o tamanho do governo, diminuir as distorções ao invés de aumentar. Isso é o básico.

Anônimo disse...

Adolfo,

concordo que estamos no caminho errado com essa politicas economicas. Ja estamo pagando um preco, um crescimento potencial mediocre. Alem disso estamos numa armadilha porque precisamos de investimento mas estamos com o mercado de trabalho apertado.

Porem discordo que vamos repetir anos 70/80. Nao temos a divida externa daquele momento. Isso acredito que faça uma grande diferença.

de uqalquer forma alguns preços iremos pagar pela pessima administracao macroeconomica.

Anônimo disse...

Concordo totalmente com a sua análise, mas faço um alerta, se as previsões sombrias na área de energia se concretizarem, a ano será perdido, com recessão no caminho, infelizmente. Aí eu vou querer ver o que essa farra de crédito vai provocar.

Anônimo disse...

O PIB em dóllar esse ano foi menor que o do ano passado. Eu prevejo para 2013 situação pior
Reginaldo Lyman

Anderson disse...

Adolfo, porque vocẽ não joga na Mega-sena, vc acerta todas? hahah (e isso me da medo)

Google+ Followers

Gadget

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

Follow by Email